30 de jun de 2014
É engraçado como a vida muda a cada instante...coisas que tu julgavas como seguras..hoje, já não são. A vida é realmente surpreendente. E é por isso que nunca perco a esperança e a fé de que a qualquer momento as coisas podem mudar. Eu sou um tipo de pessoa que sempre penso pra cima, sempre mais alto, espero sempre o melhor, porque tenho convicção de que se você faz sua parte, Deus fará a Dele.. Não espere as coisas que você almeja sentada, ou acomodada lute por seus ideais e seus sonhos. Não fique sentada vendo os outros lutarem e conquistando aquilo que poderia ser com você também. Não deseje ter o que é do outro e nem ser o que ele é, seja você e lute pelos seus ideais e pelos seus projetos. Se o outro consegue algo diferente é porque ele fez algo diferente do que de costume para conquistar o que conquistou. Faça mudanças em sua rotina, ouse mudar, ouse fazer um caminho diferente. Vá por ruas diferentes que te levem a tua casa, conheça outras pessoas, abra seu leque, seu campo de visão. Assim você poderá ter objetivos diferentes e consequentemente resultados diferentes. Eu não sou exemplo para ninguém, mas eu ousei, eu corria risco, sérios riscos de morrer, mas eu preferi fazer algo, mudar, lutar do que esperar a morte chegar. E hoje dia 30 de junho de 2014 estou eu há um dia de enfrentar um novo desafio da minha vida. Um desafio que a principio parece um retrocesso, um caminho de volta ao inferior, talvez até uma prisão e um atraso de sonhos. Mas eu espero e creio sinceramente que tudo vem para o nosso bem, e que se estou vivendo isto hoje, é porque preciso aprender que muitas vezes a gente precisa voltar no caminho e refazer escolhas. Sabe o que eu vejo, eu vejo uma nova chance de recomeçar, o sol brilhando na fim do túnel e o pote de ouro me esperando ao fim do arco iris. Eu estou feliz, eu estou esperando e crendo que vou evoluir, crescer, amadurecer e ter novas perspectivas de vida. Enfim, tentarei outros caminhos para chegar em casa, usarei outros métodos, tentarei novas experiências. Respeitando sempre sua conduta de honestidade de fidelidade, e acima de tudo sem ofender ou diminuir seu próximo e confiando, confiando muito em Deus que sabe de todas as coisas, colocando-o a frente de tudo que irei fazer. Amanhã eu vou andar de ônibus ahahhahah parece tão pequeno, tão bobo. Mas vocês fazem ideia de a quanto tempo eu não entro dentro de um ônibus? Mais de vinte anos creio eu. kkkkk porque eu vou fazer isso? Porque eu preciso, porque eu quero, porque eu vou enfrentar essa nova fase de descoberta do que eu posso fazer. Coisas novas, horizontes novos, "quero ver a vida melhor no futuro e tudo isso por cima do muro".... como diz a música ..NÃO, EU QUERO ULTRAPASSAR O MURO ir lá do outro lado e ver que ela pode ser muito melhor do que eu penso ser. Não tenha medo de lutar por você, te tentar por você, ninguém vale mais do que você, nada neste mundo vale mais você se esforçar para ser melhor, para ter uma vida melhor e para em momentos pequenos de conquista......você sorrir e pensar EU CONSEGUI....para amanhã eu entrar dentro de um ônibus e poder encará-lo e dizer eu vou te vencer seu "cabra" eu tive que fazer uma escolha há dois anos atrás e operar, emagrecer e fazer todo o resto que quem leu meus posts até aqui entende bem. Eu consegui, enfim, caminhar, tomar banho sozinha, cruzar as pernas, pentear o cabelo sem me cansar, vestir uma roupa sem quase morrer sem ar, vestir um numero menor, usar meias finas, uauuuuuuu usar salto alto, cruzar as pernas, amarrar os meus tênis, sentar em uma cadeira de plástico sem ter medo que ela quebre ( mentira, sempre tenho esse receio kkkkkkkkkkkk), caminhar com meu marido de mãos dadas no shopping sem me cansar e pedir pra sentar, uauuuuuuuuu tanta coisa eu conquistei....e amanhã andar de ônibus.....semana que vem quem sabe, usar tamanho P, ou talvez daqui um ano ir a praia sem vergonha....ou daqui dois dias me inscrever em uma maratona....tantas perspectivas, tantas sonhos, tanta vida para viver, tantos muros para pular e tentar....tentar por mim, por quem eu amo e pela MINHA VIDA....tente hoje, não conseguiu? não desista, tente de novo e de novo e de novo até conseguir, EU consegui tanta coisa que jamais imaginei conseguir......você também pode!!! Você torça por mim por favor....eu torcerei por você!

Quero agradecer cada palavra de carinho, de incentivo e de amor.....vocês são a causa de eu estar aqui abrindo a minha vida, e torcendo muito para que eu possa ajudar cada uma de vocês a tentarem também!!


UM BIG BEIJO...amo vcs.....
17 de jun de 2014
Eu estou muito feliz com a troca de experiências que estou tendo com o blog. Muita gente me adicionou no face para conversar. Muita gente falando sobre o quanto é importante fazer algo para mudar sua estética ou sua saúde, e também muita gente falando sobre a humilhação que passa todos os dias por estar fora dos padrões que a sociedade impõe. Eu em minha sinceridade total desejo estar dentro de um corpo saudável e com os exames em dia, me olhar no espelho e gostar do que vejo. Não ser mais olhada como alguém fora do normal, ou ser criticada por ter talvez um rosto bonito mas não me amar a ponto de fazer algo por mim. Hoje, eu ainda sou gordinha, estou batalhando para mudar. Mas fico pensando seriamente nas pessoas que de uma forma ou de outra se aceitam como são, se amam do jeito que são. Eu confesso que vejo a sociedade como hipócrita onde existe a ditadura da beleza. Se a pessoa é magra, cabelos lindos e rica, este é o padrão aceitável, mas se você está fora deste padrão você não se enquadra em nada, principalmente entrar em uma loja e pedir um modelo para o seu tamanho e sendo ele grande. A sociedade hoje em dia trabalha para mulhes e homens que sejam P. M e no máximo G. Não estou aqui falando que você deva continuar G, GG ou EG, estou falando do quão sofrido é para nós que fomos ou somos gordinhas ou obesas podermos nos sentir incluídas em uma sociedade totalmente discriminatória e taxativa. Eu não era feliz sendo GGGGGGGG, ahhahahaha eram muitos G, mas e aquelas pessoas que ainda não conseguiram emagrecer? Ou aquelas que decidiram simplesmente não emagrecer, e se aceitar do jeito que são. A opinião de que você está certa ou errada não será dada aqui, estou sendo apenas realista, em pensar e tentar ser solidária a você de que sim, se quisermos usar um modelo que está na moda, precisamos recorrer a costureira, pois em loja de departamento não encontraremos este modelo, porque ele foi apenas fabricado para os modelos ditos populares. Populares? Mentira, hipocrisia, as mulheres populares, são mães de família, são aquelas que não tem tempo para academia, não tem dinheiro para comprar tudo aquilo que é necessário para uma dieta equilibrada de frutas e verduras. Que não tem o corpo escultural nem a pele de porcelana, muito menos unhas e cabelos sempre bem feitos. Obviamente não estou generalizando e nem falando que não existem pessoas que tem esta disponibilidade e condição, mas a grande maioria não é modelo top de revista. Onde e quando vamos entrar em uma loja sem que a vendedora não te olhe dos pés a cabeça e diga, infelizmente não temos seu tamanho? Ou em que cadeiras de plástico não sejam feitas apenas para peso pena, e que não sejam mais o terror dos acima do peso? Creio eu que não é com este post que vou mudar o mundo muito menos o que a sociedade impõe, mas o que quero aqui, é lhe perguntar o que isto causa em você? O que isto causa em mim?. Frustada muitas vezes sai de dentro de lojas porque queria um modelo que simplesmente não tinha no meu tamanho, ou ainda não tem porque eu ainda sou gordinha. O que isto causa em mim? O que causa em você? Não permita que isto tire sua alegria nem que esta ditadura cruel e repulsiva preconceituosa apague a felicidade de você ser quem é, ser amar do jeito que você é, se aceitando ou querendo mudar. MUDAR, MELHORAR não é pecado, mas se amar do jeito que você é, também não o é. Se revolte contra a sociedade, contra os padrões impostos e seja quem é, sem ter vergonha de usar o que você quiser, dentro de um padrão de noção e de bom gosto é claro. Vista-se de forma que você se olhe no espelho e pense, esta sou eu. Bonita, chique, linda para quem me ama e me aceita como eu sou. E EU AQUI não estou falando somente de peso, mas de tudo, cabelo, cor de pele, de olhos, de dentes, de tudo que envolve quem você é exteriormente. O seu gosto, a maneira como você se sente bem, sendo e usando o que você deseja. Não aceitando que isto lhe tire a alegria, e querendo mudar porque os outros querem que você seja como eles determinaram que você deveria ser. Se revolte por você, não uma revolta ruim, mas uma revolução dentro de você, onde você se olha e diz, eu sou mais eu, e me aceito como sou. Não se imponha ser o que os outros querem, não se imponha usar o que a sociedade quer que você use. Seja autêntico, seja criativo, seja você. É muito difícil pedir, ou fazer campanhas conclamando a mídia ou a sociedade para uma realidade do povo, de que não somos modelos tops de revistas, e que a maioria do povo brasileiro não usa P nem M, mas podemos começar por nós. Pare de usar aquilo que você é obrigado a usar só porque não tem o tamanho do que você quer, ouse, crie, invente modelos, use coisas que tem a sua cara, a sua personalidade, procure alternativas e faça uma revolução dentro de você mesma, se aceitando naquilo que você ama em você e levantando do comodismo e batalhando para mudar o que você não curte em você. E comece esta revolução por você, eu já comecei a minha. E você quando vai começar?...

Um big beijo....

PS: Muitas meninas estão me pedindo para fazer looks de como afinar cintura, como se vestir melhor mesmo sendo gordinhas, dando dicas, truques e ideias sobre isso, prometo que logo providenciarei algumas dicas bem legais E agradeço pelo carinho e pelos elogios e por saber que vocês estão curtindo e gostando do nosso cantinho aqui.....



2 de jun de 2014
CONTINUAÇÃO.....

Mesmo depois de todo diagnóstico e o risco alto de morte, eu aceitei enfrentar isso. Eu confiei em meu médico, mas principalmente de que minha vida está nas mãos de Deus, e que nada aconteceria se não fosse determinado por ele. Eu comecei então minha caminhada, exames, mais exames, profissionais variados....psicóloga, a nutricionista Mariely Barcelos da clínigastro de Criciuma que foi um incentivo e uma amiga nessa caminhada e meu médico corajoso doutor Leandro Avany Nunes da Clínica Mova, e enfim, eu estava com tudo pronto para a cirurgia. Fui operada no dia 14 de fevereiro de 2012, a cirurgia foi um sucesso, e eu confesso com toda sinceridade que eu tive fé, muita fé de que Deus estaria comigo e que eu sairia viva dali, mas que se algo desse errado, eu teria ido embora lutando, pois minha vida não tinha mais sentido, eu não tinha mais vida. Viver daquela maneira era apenas abreviar algo que aconteceria dali anos ou meses. Minha recuperação foi ótima e em 3 dias eu fui para casa.

Agora eu entro no milagre da cirurgia. Qual o milagre? A cirurgia bariátrica é apenas uma ferramenta que te entregam, você a usa adequadamente ou não. Você se agarra a esta chance com garra, força de vontade e foco, ou você é ajudado por um tempo e depois esta ferramente se vai de você. Eu resolvi me apegar a esta ferramente e usá-la corretamente. Segui corretamente as indicações da minha nutricionista, os cardápios adequados e tudo que ela falava era lei, e ainda é. Ouvia atentamente a cada orientação de meu médico, e tive bons resultados, até aqui. O acompanhamento dos profissionais é essencial para o sucesso do tratamento. A cirurgia bariátrica te ajuda a emagrecer? Sim, com certeza, mas se você não muda seus hábitos, não está sempre atento a tudo que come e tudo que faz você vai emagrecer por algum tempo mas jamais conseguirá chegar a meta saudável ou então voltará a engordar. Existem pessoas que emagrecem com facilidade e logo chegam ao peso que querem, sem esforço nenhum. Mas eu precisava emagrecer 140 quilos. Então, ou eu mudava meus hábitos ou jamais conseguiria chegar a meta saudável para meu corpo. Dois anos, sem açucar, dois anos sem refrigerantes, sem frituras, sem gorduras e atividade física. Esforço, determinação e foco. Confiar que você pode, confiar que esta é sua chance, é o caminho. Nada vem de graça. Nada é fácil como muitos pensam. Se você come demais, você sente como se a comida sufocasse você, vomitos, enjoos intermináveis, dumping, sensação de taquicardia, tremedeira, desmaios, tontura. e outros sintomas mais. Tudo vem junto com o pacote. Qual a coisa boa nisso tudo? Você enfim subir na balança e ver seu peso descendo. O que você ganha com isso? Você não ganha, você recupera, a vida! Subir e descer escadas, cuidar da casa, cuidar de si mesma, se olhar no espelho e se enxergar, poder amarrar o tênis, conseguir ficar em pé vendo o desfile de 7 de setembro onde seu filho desfila e olhar pra você feliz por que você está ali. Não existem palavras nem experiencias que possam caber aqui, por que são tantas coisas boas que você descobre que então pode fazer, cruzar as pernas, se abaixar para varrer embaixo da cama, vestir uma calça jeans..não tem como contar tudo. Eu costumo dizer que não existe melhor do que conseguir entrar em um numero de roupa que ha muito tempo você não usava. Nem um prato de brigadeiros vale tamanha sensação! A cirurgia bariátrica é um milagre? Não, não é. Mas poderá ser se você a usar corretamente. Aí você pode dizer, há você tem o estômago reduzido é obvio que você irá emagrecer. Tente tomar leite condensado de canudinho de 30 em 30 minutos todos os dias e você verá que vai engordar, muito menos emagrecer. Nada é fácil. Passamos por momentos difíceis, e abdicar de guloseimas, delícias é muito dificil. O mais dificil é você estar acostumada a festejar suas alegrias com comida, afogar suas magoas com comida e de repente isto não pode mais. Não existe mais possibilidade de descontar seus sentimentos sejam eles bons ou ruins na comida. A mudança é interior...e se você consegue mudar algo dentro de você, você então consegue vencer. A minha caminhada ainda não terminou, aliás a obesidade é uma doença que eu terei que controlar pro resto de minha vida. Mas posso sim dizer que a primeira etapa está quase chegando ao fim. Aì virão outras, as plásticas, o manter o peso. Mas eu tenho certeza que eu vou conseguir, e você se quiser também conseguirá. Eu fico por aqui hoje. E amanhã, irei falar sobre algo bem interessante para nós mulheres, e o quanto é importante estarmos bem para enfrentarmos nossos medos e fantasmas mais íntimos, espero que você goste e que possa lhe ajudar um pouco a sentir-se estimulada a lutar por si mesma, e dar o primeiro passo para mudar sua vida.....

Um big beijo!
Quero começar este post apenas deixando claro que não sou médica, nem profissional qualificada para falar em termos técnicos. Não estou capacitada a dar informações de técnicas, ou indicar melhores opções ou indicações de cirurgia ou não. Vou apenas contar um pouco da minha experiência e de como foi minha caminhada até chegar na cirurgia bariátrica.
Em agosto de 2011, eu cheguei a pesar 187 quilos, quando comecei a ter problemas de taquicardias além de pressão arterial elevada, tonturas, falta de ar, entre outros problemas. Foi quando após ter uma crise forte de taquicardia a ponto de não conseguir respirar, que procurei um cardiologista. Na consulta fiz alguns exames e saí direto do consultório para o hospital. Estava com pressão muito alta, veias entupidas e correndo sério risco de infarte. Fiquei longos 12 dias internada. Tomando medicação forte, e controlando alimentação. Saí de lá, tomando 6 qualidades de medicação. Apesar de estar medicada e orientada pelo profissional que me acompanhava eu não conseguia ver melhoras em meu quadro. Minhas noites estavam sendo insuportáveis e meu marido me acordava várias vezes a noite, por que eu parava de respirar. E ele tinha medo que eu morresse. Então resolvemos procurar outro cardiologista. Que além de toda medicação que eu já tomava acrescentou mais remédios, agora então, estava com depressão. Totalizando 13 qualidades de remédios. E meu estado cada dia pior, as palpitações, falta de ar e pressão arterial continuavam alteradas. Tinha dias melhores outros não. Só que passei a simplesmente passar meus dias dormindo, dormia vendo TV, dormia trabalhando, dormia conversando. EU passava os dias dopada. E isso não era vida. Em dezembro de 2011, em casa, comecei a sentir meu rosto adormecer, muita dor de cabeça, e minha língua travar, chamei meu marido desesperadamente que estava trabalhando, e quando ele chegou eu já não conseguia mais falar. Chegamos no hospital, e depois de passar por alguns exames superficiais, a neurologista de plantão nos informou que eu havia tido um AVC transitório ( acidente vascular cerebral transitório), porém não teria como especificar o grau do problema, pois a máquina especial para o exame não suportaria o meu peso, eu quebraria a máquina. Eu senti tanta vergonha naquele momento, que chorei naquele instante, em frente a médica, me senti humilhada e um bicho. Mas como, o caso era de cuidados eu precisaria passar a noite no hospital. Como eu havia melhorado e estava sendo monitorada pedi para meu marido ir para casa, dormir e descansar que eu ficaria bem. Naquela noite eu passei mal, e ao tentar apertar a campainha para chamar alguém eu me virei tanto da cama que quebrei a cama do hospital. É, eu quebrei a cama de ferro do hospital. Foi o momento mais constrangedor e humilhante da minha vida. A vida do obeso é humilhante, os olhares das pessoas, a qualidade de vida que te oferecem, lugares que não são adequados a obesos, comentários, entre outras coisas que só nós que fomos ou somos gordos é que sabemos.Mas quebrar a cama do hospital foi a pior experiência da minha vida. Eu lembro que cai da cama e sentada ao chão eu chorei, e muito. No dia seguinte, a médica veio e me liberou deixando mais 4 medicações e uma indicação para um neurologista que pudesse investigar quais as extensões do avc. Eu entrei no carro e meu marido disse, qual médico vamos consultar. Eu disse, eu cansei, cansei de procurar soluções paliativas quero ir na raiz do problema. No mesmo dia marquei uma consulta para o dia 26 de janeiro, com o doutor Leandro Avany Nunes, de Criciúma, médico especialista em cirurgia bariátrica. Passei o final de ano em família, e como sempre, comi, bebi. E vivenciava cada minuto como se fosse último. Em janeiro eu já não conseguia mais andar, nem cuidar de minha higiene pessoal. Meu marido, meu anjo cuidou de mim como só um homem que ama de verdade poderia fazer. Ele fazia comida, me dava banhos, limpava a casa, e ia trabalhar. Deixava toda comida pronta ao lado da cama para mim, e foi meu suporte, meu amigo, meu anjo! Eu sentia muitas dores no corpo, dificuldade de respirar, e acordava varias vezes a noite sufocada, como se fosse morrer sem ar. No dia 26 de janeiro de 2011 eu subi as escadas do consultório da clinica Mova empurrada pelo meu marido e cheguei lá quase morrendo sem conseguir respirar. Entrei no consultório com toda a esperança de querer viver em mãos. Eu segurava naquele momento a esperança e a fé de que a partir dali eu conseguiria então mudar minha vida.Não via mais sentido para continuar vivendo daquela maneira. Meu médico deixou muito claro que eu teria de 3 a 5 anos de vida apenas, se não fizesse algo. Ele me disse que eu estava morrendo, e morreria logo, mas que a cirurgia era um risco enorme que eu correria pois estava pesando 196 quilos. Sim eu havia engordado 20 quilos mesmo depois de ter tido problemas no coração. Ele deixou claro que eu seria a mulher mais obesa que ele operaria, e que eu tinha apenas 30% de chance de sair viva da mesa de cirurgia, mas que seria a unica chance que eu teria, e que não iria mandar eu emagrecer por que eu não iria conseguir, e não tinha mais tempo Foi então que eu decidi operar.......CONTINUA.....

Se você não tem coragem não adianta ter vontade...

Seguidores

Facebook

Instagram
Tecnologia do Blogger.

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Me acompanhe pelo e-mail

Google+ Badge

Pesquisar este blog